Tocando agora:

...

...

Robby Krieger, guitarrista do The Doors, lança sua autobiografia

13 de outubro de 2021

O guitarrista Robby Krieger está lançando hoje sua autobiografia, “Set the Night on Fire: Living, Dying and Playing Guitar with The Doors”. Antes dele, o baterista John Densmore já tinha dado sua versão da história, no livro “Riders on the Storm”, que saiu em 1991. Em 1998, o tecladista Ray Manzarek lançou sua autobiografia, “Light My Fire”. A partir daí, vieram uma série de brigas e processos entre os ex-integrantes da banda de Jim Morrison, que morreu em julho de 1971.

Robby espera que seu livro mude as percepções sobre o vocalista, que foram cristalizadas e mitificadas a partir de uma outra obra, a que teve mais repercussão, “Ninguém Sai Daqui Vivo”, que saiu em 1980 e foi uma das bases para o roteiro de “The Doors – o Filme”, de Oliver Stone, de 1991. “Ninguém Sai Daqui Vivo” foi escrita por Danny Sugerman, ex-empresário da banda junto com o jornalista Jerry Hopkins. Danny era um garoto que era obcecado pela banda e que colou no escritório do empresário deles, Bill Siddons. Ele respondia as cartas dos fãs e fazia serviços gerais; só depois da morte de Jim Morrison, aos 18 anos, é que passou a atuar como empresário do grupo, que tentou seguir carreira sem o cantor.

Para Robby, Danny distorceu e colocou muito de si mesmo no personagem que construiu de Jim Morrison. “Nas falas desse livro, ele soa como se fosse o Danny. Jim não era aquele malucão o tempo todo”, observou o guitarrista. Robby lembra Jim Morrison mais como “um irmão mais velho” e mais culto, especialmente no começo da carreira. Seu livro desfaz alguns mitos da história da banda, quase todos relacionados a drogas e repressão: segundo Robby, a banda não foi punida por usar a palavra “higher” na TV, no Ed Sullivan Show, nem foi banida do Whisky a Go Go depois de tocar a música “The End” pela primeira vez. A cena dos músicos tomando peiote no deserto, mostrada no filme de Oliver Stone, é pura ficção. Além do novo livro, uma versão ampliada do filme/concerto “The Doors Live At The Bowl ‘68” vai ser lançada nos cinemas nos Estados Unidos. Em dezembro, sai uma caixa comemorativa de 50 anos do álbum “L.A. Woman”, com demos e faixa- extras.