Tocando agora:

...

...

Dave Grohl defende professores em áudio de quase 9 minutos

23 de julho de 2020

O vocalista e guitarrista da banda Foo Fighters criticou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reabrir as escolas. Dave Grohl relata no seu áudio de quase 9 minutos, como foi sua experiência pessoal no colégio, que logo largou no 11° ano para correr atrás da sua carreira como astro do rock. 

Dito isso, Grohl diz que “até hoje, sou assombrado por um sonho frequente que estou de volta nos corredores lotados, agora lutando para me formar com 51 anos de idade, e ansioso, acordo numa piscina do meu próprio suor”.  O cantor também diz que por mais que tenha abandonado o colégio, a reabertura das escolas durante a pandemia chamou sua atenção por ter tido uma mãe (chamada Virginia) que foi professora de escola pública. Grohl conta como ela teve que correr atrás de outros empregos para garantir uma renda razoável, já que não era bem paga como professora recebendo um salário anual de US$ 35 mil. 

Ao defender os professores, o vocalista de Foo Fighters também aponta alguns artistas do rock que também são filhos de pais que trabalharam em escolas: Adam Levine, Haim, Josh Groban e Tom Morello, foram alguns nomes mencionados. 

É importante ressaltar que Grohl reconhece os desafios que vem com o ensino a distância, mas que agora, é a melhor solução para garantir a segurança e a saúde de todos- alunos, professores e escolas. Ele diz que “o ensino a distância é inconveniente e esperamos que seja uma solução temporária, mas, por mais que Donald Trump adoraria ver o país reabrir escolas […], pergunte a um professor de ciências o que ele acha sobre o comentário da secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, que disse que ‘a ciência não deveria ficar no nosso caminho’”.

O texto do áudio de Dave Grohl, traduzido para português, pode ser encontrado no site do Foo Fighters Brasil.

Por: Sofia Londres