Tocando agora:

...

...

Coronavírus: o que fazer com roupas e acessórios ao voltar para casa

5 de maio de 2020

Em geral, a rotina do brasileiro mudou muito desde que as autoridades de saúde decretaram a quarentena por conta do Covid-19.

Todo mundo sabe, ou deveria, que o isolamento social é uma das medidas mais eficazes e recomendadas por especialistas para evitar a transmissão do novo coronavírus. Entretanto, nem sempre é possível cumprir a medida devido a uma série de fatores como trabalho, compras básicas, ir a farmácia, entre outros.

E é neste momento que os cuidados debem ser redobrados. Segundo Mateus Westin, infectologista e professor da UFMG, em entrevista ao portal Estados de Minas, mesmo que você saia somente para lugares próximos, algumas recomendações para realizar a correta higienização dos materiais que tenham tido contato com o ambiente exterior, como roupas e sapatos, serão o grande diferencial para você se manter em segurança.

Bijuterias e acessórios

Mateus Westin explica que, no cenário de prevenção de infecções transmitidas por contato — uma das vias de transmissão do coronavírus —, recomenda-se que não se utilize bijuterias, anéis, colares, pulseiras, brincos e relógios. “É muito difícil se fazer a higiene desses objetos periodicamente, até porque eles têm reentrâncias e estruturas que são difíceis de serem higienizadas. Além disso, esses acessórios ficam em contato com a pele, e quando a gente sai, entram em contato também com outras pessoas e outros objetos. Por este motivo essas bijuterias podem se tornar uma fonte de propagação da infecção”, alerta.

O especialista explica que, caso a pessoa se esqueça e acabe por utilizar algum desses acessórios, o ideal é que, ao chegar em casa, esses objetos passem por uma higienização adequada com álcool 70%. A limpeza com o produto também é válida em caso de óculos de grau, bolsas e carteiras.

Roupas e Sapatos

Com relação a roupas e sapatos, de acordo com Mateus, o ideal é que, quando possível, o calçado deve ser retirado na chegada em casa. A mesma recomendação vale para toda a roupa do corpo. Depois disso, deve-se e separar esses itens para lavar.

Em seguida, a orientação é que, além de higienizar as mãos, se tome um banho para que a limpeza do corpo seja completa. Assim, é possível prevenir eventuais secreções que tenham entrado em contato com a pessoa. “É um momento de exceção em que todas as medidas intensivas devem ser tomadas para quebrar a cadeia de transmissão”, completa.

Além disso, é fundamental deixar um único calçado para usar na rua e outro para usar dentro de casa. Dessa forma, é possível evitar a proliferação do vírus.

Limpe as embalagens

Sempre que retornar de alguma compra, aplique álcool gel 70% nas embalagens para desinfetá-las da melhor forma possível. É importante deixar a superfície bem limpa, já que não é possível saber de onde vieram os alimentos ou por onde passaram até chegar a gôndola. E lembre-se de sempre higienizar as mãos depois da limpeza.

Limpe o celular com frequência

Mesmo estando em casa é necessário fazer a limpeza de aparelhos celulares com frequência, já que o vírus pode ficar nesse tipo de superfície. Se você usa óculos, lembre-se de desinfetá-los também. O ideal é usar álcool gel para limpar o aparelho — o recomendado é que se faça isso pelo menos duas vezes ao dia ou até mais, dependendo da quantidade de vezes que você usa o celular.

Desinfete as patas do seu pet ao passear com ele

O ideal é evitar os passeios com animais domésticos. No entanto, caso não seja possível, ao retornar para casa, higienize as patas ou outras áreas de contato, como o focinho, com água e sabão.

#cidadecontraocoronavirus #FiqueEmCasa