Tocando agora:

...

...

25 anos sem Renato Russo

11 de outubro de 2021

Há 25 anos, em 11 de outubro de 1996, o Brasil perdia Renato Russo, um dos maiores poetas do rock nacional. O líder da banda Legião Urbana morreu de complicações decorrentes da aids quando tinha apenas 36 anos. Hoje sua importância para a cultura brasileira é cada vez maior . A obra, infelizmente, não tem sido tão lembrada por conta de disputas judiciais entre Giuliano Manfredini, filho de Renato, e os colegas da Legião Urbana. As músicas de Renato Russo na Legião Urbana e em sua carreira solo ficaram no índice mais baixo de popularidade no YouTube em 2021.

Desde 2008, quando a plataforma passou a deixar disponíveis os dados, o maior pique de procura pelos vídeos da Legião aconteceu em 2013, quando foi lançado o filme “Somos Tão Jovens”. Nos últimos anos, o filho de Renato Russo impediu a concretização de vários projetos, entre eles versões dos dois primeiros discos da Legião com faixas-extras. Em junho, o Supremo Tribunal Federal autorizou Dado e Bonfá a usarem o nome Legião Urbana. Mas Giuliano Manfredini, o filho de Renato Russo segue como herdeiro dos direitos autorais do cantor em seu trabalho com a banda e na carreira solo.

O principal projeto em andamento envolvendo o vocalista da Legião Urbana é o documentário “Renato Russo — É só o amor” (título provisório), feito a partir do acervo de 6 mil itens do cantor. São 20 diários, 50 cadernos, fitas cassete, fitas de vídeo, desenhos e muito mais. Tudo ficou por quase 20 anos no seu apartamento da Rua Nascimento Silva, em Ipanema. O filme só deve ser lançado em 2023.